#receitasnatal Bake and Cake – Conseguimos! A Saga do Quindim Amarelo de Verdade terminou. Confira A melhor RECEITA AQUI.

script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

#receitasnatal Bake and Cake – A SAGA do quindim amarelo de verdade e sem gosto de ovo terminou. A gente finalmente achou a receita certa, fez e olha só o resultado!  Clique na foto. Siga-nos no Twitter, Instagram e no Face @bakeandcakebr e no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCTuHmgFYkIz-GQPjzhO_fbw

script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

Quindim @bakeandcakebr
Quindim @bakeandcakebr

Quindim Amarelo de Verdade (sem corantes)

Gente, uma confissão. Essa é a terceira vez que fazemos o quindim.  Desta vez, usando uma receita diferente das outras é verdade e usando a experiência das outras duas vezes associada a uma extensa pesquisa de como fazer esta sobremesa. E aí um resumo de nossos achados.

O quindim na sua origem não leva coco e também não tem este nome. Era conhecido em Portugal, na região da Leiria, como Brisas-do-Lis – feitos à base de amêndoa, açúcar e ovos, sendo um ex libris da doçaria conventual portuguesa. Com certeza, sua fabricação no Brasil só poderia ser feita enquanto as senhoras de famílias abastadas tivesse um estoque de amêndoas na dispensa – o que era caro. Assim, suspeita-se que a criatividade do ser humano foi a responsável pela criação do Quindim Brasileiro: as negras que já lidavam bem com o coco, na falta de amêndoas, incluíram coco ralado na base de gemas com açúcar e manteiga e eis que era nascido o quindim a moda brasileira. (Fonte:http://confrariadobaraodegourmandise.blogspot.com.br/2013/10/as-brisas-do-lis-viraram-quindim.html) .

O doce ganhou fama quando em 1940, Ari Barroso, escreveu a música “Os Quindins de Iaiá” em que  o autor dá a mesma descrição para o doce e o tratamento carinhoso: “Só sei que Iaiá tem umas coisa/Que as outra Iaiá não têm/Os quindins de Iaiá.” Aliás, a figura de Iaiá foi imortalizada por Walt Disney em um filme do Pato Donald com o Zé Carioca.  Legal né?

Vamos a receita então? (fonte: Culinarista Alvaro Rodrigues)

Dificuldade: Média

Tempo de Preparo – receita para ser feita de um dia para outro. O preparo mesmo leva pouco tempo, mas tem que respeitar os prazos:

  • Hidratação do Coco: 30 minutos (ou conforme instruções do fabricante)
  • Fazer a massa de coco com açúcar: 15minutos
  • Descanso: 12 horas
  • No dia de fazer: l hora e 10 minutos + tempo de resfriamento.

Rendimento – 1 quindim padrão ou a quantidade abaixo quando feita em formas individuais:

15 unidades (tamanho padrão de confeitaria)
25 unidades (tamanho médio)
30 unidades (tamanho pequeno – festa)

Utensilios:  Balança ou copo medidor, Espátula de Silicone, Fouet, Panela/Forma para Banho Maria, Forma Padrão ou Forminhas individuais.

Equipamentos: Batedeira, Fogão ou Forno (em banho -maria)

Ingredientes:

  • 320g de açúcar
  • 12 gemas (reserve as claras)
  • 220g de coco ralado fresco ou do seco hidratado (se for hidratar o coco, 1 pacote de 100g ou até menos é suficiente, pois este peso é do coco já hidratado). Colocamos dois pacotes, rendeu coco que não acabava mais!
  • 40g de manteiga sem sal derretida
  • 100g Glicose Líquida e 20ml de água para untar a forma

Como preparar o Quindim Amarelo de Verdade, a Melhor Receita EVER:

script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

Passo 1: Separar os ingredientes, hidratar o coco seco conforme instruções da embalagem. Pesar o açúcar.

Passo 2: Colocar o coco e o açúcar em uma tigela. Sovar bem.  Adicionar a manteiga derretida, tampar com plástico pvc e levar para a geladeira por 12 horas.

Passo 3: Peneirar as gemas duas vezes, da seguinte forma:  furar a gema e deixe escorrer, não use a colher ou nenhum outro instrumento para “empurrar”. Misturar com a massa que ficou descansando.

Passo 4: Derreter a glicose com água (até ficar espessa e “grudar” na forma) e deixar descansar 10 minutos. Colocar o quindim na forma e deixar descansando mais 20 ou 30 minutos antes de colocar para cozinhar ou assar.

Passo 5: Ferver água que será usada para o banho maria. Colocar a forma na panela com a água já quente porém sem encostar na forma ou em uma forma  alta, cobrindo 2/3 da forma do quindim. Desenformar ainda morno.

#dicabakeandcakebr – Caso esfrie e precise desenformar leve por 30 segundos para o fogo e esquente um pouco. Quando você “girar” a forma e ele “girar” também, vai conseguir desenformar.

Veja abaixo algumas imagens de nosso making off com as principais etapas da preparação:

image

  • primeira imagem – massa de açúcar com coco.
  • segunda imagem – adicionando a manteiga derretida.
  • terceira imagem – massa de açúcar com coco e manteiga após 12 horas na geladeira.
  • quarta imagem – depois de peneirar os ovos duas vezes, gemas adicionadas à massa.
  • quinta imagem – forma untada com glicose e água, descansando.
  • sexta imagem – o nosso louvável e heróico quindim amarelo de verdade! (#orgulho!)

E quais os segredos que tornaram esta SAGA uma Experiência Vitoriosa :

  • Untar bem a forma (com glucose ficou perfeito!) em que será feito o quindim, não tentamos com manteiga e acúcar, mas a primeira vez fizemos com manteiga e farinha e grudou.
  • Usar ovos caipiras frescos de excelente qualidade (nada de corantes) ou então gemas pasteurizadas (embora não testamos com as pasteurizadas, lemos que pode ser usado)
  • Peneirar as gemas duas vezes da forma indicada para evitar o gosto forte de ovo.
  • Colocar o quindim em banho maria com a água quente.
  • Desenformar o quindim ainda morno.

Para as claras ,  nossa sugestão é preparar uma deliciosa pavlova, um suspiro gigante delicioso.

Pavlova de Morango by @bakeancakebr
Pavlova de Morango by @bakeancakebr

E ainda sobre para um ou dois deliciosos suflês! Fizemos um dueto, um suflê salgado de queijo e outro doce de goiabada.

Mas, se nada disso puder ser feito no momento, a recomendação é congelar as claras e ao ser necessário usá-las, deixar descongelando de um dia para outro na geladeira (levando em conta que as claras congeladas podem não trazer exatamente o mesmo resultado das claras frescas em relação ao volume quando batidas), mas mesmo assim, não dá para jogar nada fora, né?

Bom, terminamos a saga do Quindim (finalmente!!!!)   A gente já fez todo o esforço aqui para economizar o seu tempo ai!  Porque aqui a gente cozinha, gosta e posta!

Cris Muratori

Bake and Cake

Seu Canal Interativo Gourmet

Deixe uma resposta