Pasteis de Belem: desde 1837 provocando HUMMMMMMMs. #viagemaportugal

Compartilhe essa receita.
  • 23
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    23
    Shares

Pastéis de Belém – acompanhe o Bake and Cake em Portugal – #viagemgastronômica – o mais tradicional doce conventual português, com receita simplificada pelo Bake and Cake. #receitasportuguesas #fácil de fazer .  Inscreva-se no Youtube:https://www.youtube.com/channel/bakeandcakebr

O Bake and Cake está indo para Portugal, em uma expedição gastronômica para investigar as delicias portuguesas. Para isso, o Bake and Cake  abriu uma uma página especial com relatos da viagem de tudo o que vamos provar e experimentar. Fique ligado(a).

Faltam poucos dias… e logo estaremos em Belém, em Portugal.  Lá vamos provar o autêntico Pastel de Belém. Para esquentar os “tamborins”, fomos em busca da História deste pastel, que como já era sabido, começa em um mosteiro (a grande maioria dos doces portugueses é oriunda de conventos e mosteiros).

No site oficial, encontramos a seguinte história ” “No início do Século XIX, em Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, havia uma refinação de cana-de-açúcar associada a um pequeno local de comércio variado. Como consequência da revolução Liberal ocorrida em 1820, são em 1834 encerrados todos os conventos e mosteiros de Portugal, expulsando o clero e os trabalhadores.

Numa tentativa de sobrevivência, alguém do Mosteiro põe à venda nessa loja uns doces pastéis, rapidamente designados por “Pastéis de Belém”.

Na época, a zona de Belém era distante da cidade de Lisboa e o percurso era assegurado por barcos de vapor. No entanto, a imponência do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém, atraía os visitantes que depressa se habituaram a saborear os deliciosos pastéis originários do Mosteiro.

script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">

Em 1837, inicia-se a fabricação dos “Pastéis de Belém”, em instalações anexas à refinação, segundo a antiga “receita secreta”, oriunda do Mosteiro. Transmitida e exclusivamente conhecida pelos mestres pasteleiros que os fabricam artesanalmente, na “Oficina do Segredo”. Esta receita mantém-se igual até aos dias de hoje.

De facto, a única verdadeira fábrica dos “Pastéis de Belém” consegue, através de uma criteriosa escolha de ingredientes, proporcionar hoje o paladar da antiga doçaria portuguesa. Mesmo assim, o Bake and Cake se aventura em reproduzir essa receita, de uma forma mais simplificada para que você possa prová-la sem ter que ir a Portugal.

Mais alguns dias e nosso post da visita ao Mosteiro e a Belém com o “review” da degustação dessa iguaria…aguardem.

Dificuldade : Fácil

Rendimento: 20 a 30 pastéis

Tempo de Preparo: 1 hora e meia

Utensílios:  20  a 30 Formas de empada médias/grandes, 2 panelas, termômetro culinário (aconselhável para a calda)

Equipamentos: Fogão, Forno.

Ingredientes para fazer o Pastel de Belém

  • 300g de Massa Folhada
  • 30g de manteiga integral sem sal
  • 300ml de leite integral
  • 15g de farinha de trigo
  • 01 unidade de canela em pau
  • 100g de açúcar refinado
  • 50ml de água
  • 06 unidades de gema de ovo

Para polvilhar:

  • Açúcar impalpável
  • Canela em pó

Modo de Preparo dos Pastéis de Belém:

Passo 1: Separe os ingredientes e utensílios da receita.  Abra a massa folhada, corte uma tira com cerca de 20cm de largura e enrole como um cordão comprido. Corte pedaços do cordão e coloque-os de pé sobre a forminha untada com manteiga, abrindo do meio para os lados de modo que sobre um pouco de massa nas bordas.

Passo 2: Dissolva a farinha de trigo no leite, misture bem, junte o pau de canela e leve ao fogo brando para engrossar até formar um mingau (mexa sempre). Retire do fogo, descarte o pau de canela e reserve.

Passo 3: Em outra panela, prepare uma calda de açúcar com a água, até atingir 117oC. Retire do fogo.

Passo 4: Despeje a calda de açúcar no mingau aos poucos, misturando bem, e deixe amornar por 15 minutos. Reserve.

Passo 5: A parte, peneire as gemas e misture-as ligeiramente.

Passo 6: Faça a temperagem das gemas (método de esquentá-las aos poucos para não coagularem…)…: coloque um pouco do mingau morno sobre as gemas, misture, agregue o mingau aos poucos e vá mexendo até obter um creme homogêneo.

Passo 7: Encha as forminhas até 2/3 do seu volume.

Passo 8: Leve ao forno pré-aquecido a 300oC ou o mais forte que seu forno permitir por 12 a 15 minutos ou até ficarem com a aparência da foto: massa dourada e o creme escurecido.

Passo 9: Retire do forno, desenforme e sirva os pastéis, mornos ou frios, polvilhados com açúcar impalpável e canela em pó

Um forte abraço, e mais uma vez, lembramos vocês para nos seguirem em nossas redes sociais :

Deixe seus dados abaixo para pertencerem ao nosso maravilhoso universo da gastronomia e receber nossos comunicados exclusivos!

Um beijo e até a próxima receita, porque aqui vocês sabem, a gente cozinha, gosta e posta!

Cris Muratori

Bake and Cake – Seu Canal Interativo Gourmet

 

Deixe aqui seu comentário